Sinopse

Um homem triste e contido deitado na cama do seu quarto pobre. Hesita, pondera hipóteses em ciclo sem se decidir. Está preso. Na exaustão todas as angústias se equivalem. Há um outro homem sentado à janela: olha-o a ele e à rua, frio. Lá fora, uma cidade logicamente desenhada. Personagens em situações interrompidas. Mostram-se as posições-chave, as sequências suspensas. O homem quase se decide – e quase regressam, dentro e fora, para si e para a cidade, o tempo e o movimento. Madrugada infinita.

Bio-filmografia do realizador

Luís Soares nasceu em Lisboa, em 1981. O seu primeiro filme de animação Outro Homem Qualquer estreou no Festival Internacional de Curtas de Vila do Conde em 2012, tendo participado em dezenas de festivais e mostras nacionais e internacionais onde venceu 5 prémios: Prémio António Gaio no Cinanima 2012, Mikeldi de Oro no ZINEBI 2013 em Espanha, Prémio Novíssimos no IndieLisboa, Menção Honrosa no Mumia – Mostra Udigrudi Mundial de Animação no Brasil e o Prémio Revelação nos Caminhos do Cinema Português.

 

Equipa técnica

Realizador:

Luís Soares

Argumentistas:

Luís Soares
Cátia Salgueiro
Autor Gráfico:

Luís Soares
Produtor:

Mário Gajo de Carvalho