Sinopse

Durante as décadas de 1960-1970, muitos portugueses imigraram para a França em busca de uma vida melhor, muitos deles percorreram um caminho perigoso de milhares de quilómetros a pé. Este filme é uma jornada de um homem anónimo, que o segue caminhando pela paisagem de inverno das montanhas do norte de Portugal, onde a terra fria foi marcada pela memória de contrabandear bens e seres humanos, que foi marcada pela coragem, tenacidade e criatividade das pessoas, anos difíceis, entre um ambiente hostil da vida. 

Bio-filmografia da realizadora

Agnes Meng é uma realizadora que tem um mestrado em documentário no "Docnomads" Erasmus Joint Master que envolve estudos na Universidade Lusófona em Lisboa, Theater and Film Arts de Budapeste e LUCA School of Arts em Bruxelas. A sua primeira curta-metragem de documentário "Histórias de Lobos" estreou no 25th Hotdocs Canadian International Documentary Festival, em Portugal estreou no 15th Indielisboa; ganhou prémios para melhor curta-metragem de documentário no 21st Guanajuato International Film Festival, Mexico; Jury’s Choice Award - 39th Thomas Edison Black Maria Film Festival, USA; Award for First Documentary Film - 36th Autrans International Mountain Film Festival, France; Award Best Documentary Film - 36th Tehran International Short Film Festival, Iran; Award best documentary - 16th FIKE - Festival Internacional de Curtas Metragens de Évora, Portugal; Honorable mention - 19th Encontros de Cinema de Viana, Portugal; Award Best International Short - 5th Curt'Arruda, Portugal.

 

Equipa técnica

Realizadora:

Agnes Meng

Autoria e pesquisa:

Agnes Meng

Rita Morais

Cinematografia:

Agnes Meng

Som direto:

Mário Gajo de Carvalho

Montagem:

Agnes Meng

Produtor:

Mário Gajo de Carvalho

Nota de intenções

Este documentário é uma colecção das memórias de contrabandistas, um registro da história oral apresentado pela linguagem visual poética. Concentra-se na experiência de vida dos moradores de vilas durante as décadas de 1960 e 1970, segue os caminhos secretos dos contrabandistas entre retratos da paisagem selvagem e alinha-se com o passado esquecido que marca as misteriosas e belas montanhas do Gerês no norte de Portugal.